terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

1287- O milagre da existência


Ontem fui tio outra vez (tenho agora quatro sobrinhos). É uma ela, a L.
É quase tão bonita como o tio baboso.

Que bom! após ver desaparecer, nestes últimos tempos, três ou quatro pessoas que conhecia de há anos é bom juntar a família para ver esta preciosidade!
Já me tinha esquecido de como eram frágeis e pequeninos os recém-nascidos! pega-los ao colo é algo indizível!

Que tenhas uma vida longa e feliz minha pequena L.


"Outras vezes oiço passar o vento,
E acho que só para ouvir passar o vento vale a pena ter nascido."

Fernando Pessoa

2 comentários:

  1. São do melhor que há. Frágeis como pétalas, quentinhos ao colo, emitindo aqueles sons meio estranhos para os já adultos...

    Longa vida para a L.
    Beijo para ti, João.

    ResponderEliminar
  2. ;-)

    Já está em casa com a mãe!

    Felizmente que este tipos ainda não se lembraram de reduzir a licença de Maternidade!
    Sabes que o pai teve problemas no emprego porque tinha uma reunião no emprego no dia em que a FILHA nasceu e faltou!
    Bandidos!!!!

    beijo

    João

    ResponderEliminar