sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

1273 - As avis



Eu sei, eu sei... Tenho interesses de leitura muito diversificadas.... Desta vez, deu-me para a História...

Foi um livro interessante de ler e que nos mostra bem o que era esperado de uma infanta na política Europeia desta altura. Alianças, tratados a paz eram negociados a partir de casamentos de estado. Era bem difícil ser rainha nesta altura...

Também dá para perceber que a política de alianças e casamentos entre Portugal e Castela em momentos sucessivos só podia dar o fim que teve que seria a perca da independência de um dos lados. Foram mesmo demasiados casamentos dentro da família....


Segue-se a sinopse "oficial"...

"Durante os cerca de 200 anos que durou a dinastia de Avis, que teve início com D. João I, Mestre de Avis, Portugal esteve na vanguarda da História Mundial. Neste período sentaram-se no trono português oito reis e o país conheceu nove rainhas consortes, mulheres que, muitas vezes na sombra, definiram também elas o rumo da História do reino. Filipa de Lencastre, a mãe da Ínclita Geração; Leonor de Aragão, a Triste Rainha, que foi obrigada a fugir para Castela após a morte do marido; Isabel de Lencastre, que assistiu impotente ao confronto entre o seu pai e o seu marido; Joana de Castela, conhecida como a Excelente Senhora, que, por questões políticas e dinásticas, foi enclausurada num convento; Leonor de Lencastre, que mandou construir o Convento de Madre Deus em Lisboa; Isabel de Castela, filha dos Reis Católicos de Espanha, que morreu ao dar à luz; Maria de Castela, consorte de D. Manuel I, com quem teve uma relação de cumplicidade; Leonor de Áustria, peça fundamental no jogo político do seu irmão, o imperador Carlos V; Catarina de Áustria, avó de D. Sebastião. A partir do olhar destas rainhas, a historiadora Joana Bouza Serrano dá-nos a conhecer os seus casamentos, que representavam verdadeiros trunfos nos jogos de poder político, os partos sucessivos para garantir a sucessão, a sua dedicação à cultura e às artes, as tradições e costumes da corte e os diferentes acontecimentos políticos que marcaram a dinastia de Avis."

Sem comentários:

Enviar um comentário