sábado, 3 de junho de 2006

Como tudo começou...

Já que estamos a iniciar... Talvez seja giro começar pelo princípio.


Voa... Voa alto... não te deixes prender!

O papão do anão


O papão do anão

É o anão do próprio anão

O pior p'rò anão

É ter um irmão menor

É ter um irmão maior

É ter um irmão...

Só de costas o anão é parecido

Com o menino que pode ter sido

Os anões não se medem aos palmos

Eu sou o melhor

Eu sou o maior

Quero ser

Hei-de ser sempre o mais pequenino

Estreitinho

Maneirinho

Que há-de haver

Propriamente ser anão não custa puto

O que custa é manter esse estatuto

O papão do anão

É o anão do próprio anão

O pior p'rò anão

É ter um irmão menor

É ter um irmão maior

É ter um irmão melhor

O pior p'rò anão

É ter um irmão...

Ser anão não é coisa do corpo

É forma do espírito morto

São anões p’ra quem tudo são palmos

Eu sou o melhor

Eu sou o maior

Quero ser sempre o mais pequenino

Estreitinho

Mirradinho

Que há-de haver


Propriamente ser anão não é defeito

É gostar de ser pequeno sem proveito


José Mário Branco, in "Resistir é vencer"

Sem comentários:

Enviar um comentário