sexta-feira, 15 de maio de 2009

807 - Rotinas...
























Todos os dias ele chegava a casa e tinha, aproximadamente, a mesma rotina: arrumava a mala e o casaco, cumprimentava os da casa partilhando as novidades e ao chegar ao seu escritório, para ultimar as tarefas do dia, ligava a música, para ter como ruído de fundo e companhia aquelas musicas ou textos que mais lhe dizia, gostava ou acalmava...

Com o chegar definitivo da Primavera, eis que as rotinas foram mudando a pouco e pouco...

Dado ainda ser dia, ele abria a janela para arejar a casa e lhe permitir cheirar o calor da terra e foi-se apercebendo que havia um pássaro no seu jardim...

Um pássaro! que engraçado... onde estará ele?

Até hoje nunca o descobriu! mas o que sabe é que as rotinas mudaram e agora, até ao entardecer, deixou de haver música naquele espaço.

(abre-se um parêntesis para dizer que o autor é mentiroso, pois, por estes dias nunca houve música tão bela naquele escritório)

Pela janela aberta, entra um som ora alegre, ora apressado, por vezes atarefado, como refilando ou dando ordens, mas creio que, na maior parte das vezes o som é um convite para que descubra quem é o autor de tão maravilhoso canto!

Um destes dias a rotina mudará de vez. A janela já não se abrirá porque ele deixará de entrar no escritório durante o entardecer e, ao invés, pegará numa cadeira e sairá por fora para escutar, apenas isso, escutar!
P.S. - Parece que o oamigo lá de fora lê pensamentos... Agora calou-se como que a dizer: Então, não vens ver o que se passa? Quem sou eu adivinha lá? um pardal? não! frio...

João P.
Maio 09

Sem comentários:

Enviar um comentário