domingo, 23 de janeiro de 2011

As mais belas coisas do mundo... e dos livros

Sempre que um livro me "marca" (especialmente quando nem sequer necessito de recorrer ao marcador porque o li de um fôlego só) lembro-me deste "cantinho" onde se reúnem partilhas entusiasmadas!

Trago-vos As mais belas coisas do mundo, de Valter Hugo Mãe (Editora objectiva).

De uma beleza e simplicidade enorme, impressiona pela forma como nos conduz pelo prazer da descoberta. Sei que por aqui passam muitos dos que nas salas de aula, nas bibliotecas tentam semear o prazer pela descoberta (cf. o chavão da pesquisa). Neste livro encontrarão uma história que constitui uma espécie de didáctica acerca dessa arte. Um álbum que atravessa várias idades e contribui para elevar os índices de literacia emocional.:)

Deliciem-se com esta passagem:

"Por causa dos mistérios, o meu avô inventava sempre motivos para me sugerir uma pesquisa, uma busca, um problema qualquer que arranjava para me pôr a pensar melhor acerca de um qualquer assunto. Umas vezes eu tinha de desmontar as pistas que me deixava e que me levariam a um doce, a um brinquedo, a um livro ou a um novo jogo."

Sem comentários:

Enviar um comentário