terça-feira, 27 de outubro de 2009

931 - Frágil, sinto-me frágil



1 - Sendo caso para dizer que nem acho que as imagens acrescentem muito à beleza da música...

2- Como diz o Jorge Palma: fragil, sinto-me frágil...
(é o que faz andar a ouvir Fausto a propósito dos três cantos...)

Todo este Céu

Abraça-me bem
e cobre o meu corpo
enfim
nesse agasalho
são os teus braços
sim
cuida de mim
basta-me um gesto
porém
abraça-me bem
bem no teu colo
chega-me mais a ti
um pouco mais
suavemente
assim
tudo por fim
são mágoas
que eu consolo
bem no teu colo

todo este céu
de pássaros e tons
muito assombrado
traz o teu ser
tão bom
todo este som
desce a nós
com um véu
todo este céu
lançado à terra
sobre restingas e ilhéus
mil sombras de asas
lembram a ausência
de um deus
num último adeus
pois só teu afago me espera
lançado à terra

e qualquer coisa acontece
no mais alto dos céus
qualquer coisa no fundo
do meu coração
mas não sei das trevas
nem da luz
pois sem ti não há
nem céu
nem chão
e se a noite já ronda
minha cruz
luz nas trevas
minha paixão

Fausto Bordalo Dias

---

Ao fim de 14 Anos de Escola, o meu mais velho utilizou os serviços de uma Biblioteca!
É caso para dizer: Parabéns! mas também é caso para reflectir um pouco sobre o sistema de ensino que permitiu isto.

Sem comentários:

Enviar um comentário