sábado, 24 de outubro de 2009

929 - que caminho tão longo (três cantos)







Estive lá! Porra, estive lá!

Claro que adorei

Claro que foram 2 horas intenssíssimas que me fizeram pensar que o tempo passa e já percorremos um caminho muito longo

Cada canção tem já uma história tão longa e tão cheia de recordações



Claro que me emocionei e até me vieram lágrimas ao olhos pois cada uma destas canções também já é minha e conta um bocado da minha história pessoal de tanto terem sido ouvidas

Claro que me soube a pouco, me soube a tanto



Gostei sobremaneira de ter ouvido no final os da minha casa dizerem que a "inquitação" era a minha canção. Ainda argumentei que o "só estou bem onde eu não estou" também dava só para não me dar por vencido mas, afinal, a minha gente já me conhece bem...



Foi lindo...

Foi inesquecível



Contai cim isto de mim para isto e para o resto...

A cantiga é, de facto, uma arma contra alguns charlatões, casimiros, xerifes que pensam que é tudo deles, e outros que tais e, sobretudo, contra a nossa acomodação.












Travessia do Deserto



Que caminho tão longo!

Que viagem tão comprida!

Que deserto tão grande grande

Sem fronteira nem medida!



Águas do pensamento

Vinde regar o sustento

Da minha vida



Este peso calado

Queima o sol por trás do monte

Queima o tempo parado

Queima o rio com a ponte



Águas dos meus cansaços

Semeai os meus passos

Como uma fonte



Ai que sede tão funda!

Ai que fome tão antiga!

Quantas noites se perdem

No amor de cada espiga!



Ventre calmo da terra

Leva-me na tua guerra

Se és minha amiga



José Mário Branco

Sem comentários:

Enviar um comentário