quinta-feira, 29 de setembro de 2011

1408 - Sou louco e sensato




















Sonho que sou louco, e na minha loucura
Sou mais sensato que num sonho
Ou acordado, com medo que me tenham por louco
Meus companheiros de sonho.

Meu bom senso é diária loucura,
Para um mundo em vigília que atribui
Mais vigília e atenção mais funda
À razão do que a razão possui.

Sonho é minha vida diária, cada dia
Simula e dissimula até loucura
E razão serem ambas semelhantes,
E eu ajo enquanto sonho.

No sonho, o bom senso e a loucura,
Na loucura, o sonho e o dia a dia
Ligados, entre si todos semelhantes:
Sonhando ou acordado, sou louco e sou sensato.

versões de Herberto Helder, "A identidade dos contrários", in "As Magias", Assírio & Alvim, 1988

2 comentários:

  1. Magnífico! Não é à toa que se diz que "de génio e de louco todos nós temos um pouco". Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá Clotilde:

    Também me apaixonei logo pelo texto!

    Beijo

    João P.

    ResponderEliminar