sábado, 25 de abril de 2009

786 - Comemorou-se o 25 de Abril



De tarde:

Na minha escola, graças à Céu e Teresa P. que organizaram a tarde, na minha escola os alunos mais velhos disseram poemas de Abril: José Afonso, Sophia de Melo Breyner, António Gedeão, Natália Correia, Manuel Alegre, ...

Gostei, comovi-me. Comovi-me com a forma como disseram alguns poemas e como cantaram a Grândola e o Somos Livres (da gaivota)... E não é que sabiam a letra e música...

Comovi-me sobretudo com a Queixa das jovens almas censuradas que foi dito muito bem e que é um dos meus poemas favoritos pois de facto tornar-me num amorfo cuja dimensão não é vida nem a morte mas um limbo era desejo de alguns... Que eu nunca tenha a tentação de ceder! (antes morto então). Obrigado Teresa por os ensaiares...

A gravação não ficou grande coisa- é o que dá juntar uma má máquina com a segunda vez que uso o movie maker, sendo que a primeira foi há mais de três anos...
(a sobreposição de sons é intencional)

À noite:

Na rua claro! em festa da liberdade. Cada vez a acho mais bonita! Foi bonito o coro a cantar a Grândola. 5 mil, 10 mil? não sei... para mim era um país inteiro.

Sem comentários:

Enviar um comentário