domingo, 16 de setembro de 2007

255 - Perplexidades (actualizado)















A Educação é um assunto complexo...

Sou professor há mais de 20 anos e reconheço que também tenho estado ligado ao "eduquês"...
A Sociedade mudou muito desde os anos 60 do Século passado e pensar que a Escola se pode manter igual ao que era há 50 anos atrás é um erro colossal. Nem a sociedade precisa de uma escola que transmita apenas conteúdos encliclopédicos nem a Escola pode manter métodos que resultavam em públicos "escolhidos e seleccionados a dedo" pois a escola não era para todos...
Vejam-se as estatísticas:
- Nos anos 60 Portugal tinha 30% de Analfabetos!
- Em 1977/78 apenas 8,9% dos alunos frequentavam o Ensino Secundário (contra 59,8% em 2004/05 - fonte: http://www.gepe.min-edu.pt/np3/98.html

No entanto, reconheço que muitos e muitos erros têm sido cometidos e impressiona-me imenso o desencanto de muitos, muitos mas muitos bons profissionais do ensino.
Esta é a garantia de que algo seguramente tem andado mal no ensino português nos últimos anos... Não é possível que tantos e tantos bons profissionais estejam todos enganados e desencantados.
Se não veja-se

Aqui (tempo de teia)
Aqui (blogotinha)
Aqui (dererummundi)
e
Aqui
(blogicamente)

E em tantos, tantos outros locais...

Não será possível parar para pensar? não será possível avaliar e estabilizar? será que vale o "chutar para a frente" e seja o que Deus quizer? Será que as medidas deste ME contribuem DE FACTO para a melhoria do ensino, para que os alunos aprendam todos e mais ou são apenas medidas políticas economicistas e de cosmética a acertar ao lado? Pelo que observo temo bem que a estas questões a resposta seja que as medidas adoptadas em nada têm contribuído para melhorar qualitativamente o ensino...

Como escreve o José Mário Branco no texto "A noite": "Mas cabe perguntar: como é que aqui chegámos?"

Sem comentários:

Enviar um comentário