quarta-feira, 5 de junho de 2013

Manias de quem lê IV


Sem comentários:

Enviar um comentário

1897 (da resiliência) - Uma vez que já tudo se perdeu

Uma vez que já tudo se perdeu Que o medo não te tolha a tua mão Nenhuma ocasião vale o temor Ergue a cabeça dignamente irmão Falo-te em...