quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

1460 - Notas soltas

1 - Visita do José Fanha a uma escola

Por ocasião da visita do José Fanha a uma escola, reabri um dos meus cadernos com alguns textos de que mais gosto e que, de alguns, também aqui vou dando conta, de modo a encontrar o texto: "eu sou português aqui" para ele me autografar. Confesso que esse poema me marcou profundamente e que me lembro, como se fosse hoje, a primeira vez que o ouvi, há já 35 anos, no programa: "A visita da cornélia"
.
Revi, em minutos, alguns dos meus últimos anos de vida. Pareceram-me duros... mas que se pode fazer? há opções que se tomam e que se têm que levar adiante. Poderia tudo ser mais facilitado? sim! mas... that's life!
Há que seguir em frente e aprender, aprender sempre!

Vivemos, aprendemos, sobrevivemos, temos a nossa idiossincrasia, seguimos... que quiser fazer caminho connosco é muito bem vindo quem não quiser, paciência!  
Há gente a quem apertamos a mão e nos perfuma as nossas mãos, há outros...  

nota 1 - de qualquer forma, espero que os próximos 5/6 anos sejam mais risonhos. também depende de mim
nota 2 - Ah, os miúdos adoraram e prepararam trabalhos giríssimos


2 - o meu jardim

Está mais bonito de dia para dia. O meu narciso de estimação, sempre fiel, já acordou para a sua frágil primavera de 15 dias. A poda das árvores de fruto já está quase. já só falta  cerejeira e a romãzeira. Ficará para sábado.

3 -  Por toda a minha vida (Exaltação ao amor) - Tom Jobim






Ah, meu bem amado
Quero fazer de um juramento uma canção
Eu prometo, por toda a minha vida
Ser somente tua e amar-te como nunca
Ninguém jamais amou, ninguém

Ah, meu bem amado
Estrela pura aparecida
Eu te amo e te proclamo
O meu amor
O meu amor
Maior que tudo quanto existe
Oh, meu amor

2 comentários:

  1. Querida(o) amiga(o). Estou fazendo uma Campanha de doações pra ajudar os jovens rapazes que estão internados no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos onde meu filho está interno também.Lá tem jovens que chegam só com a roupa do corpo,abandonados pela família. Eles precisam de tudo:roupas masculinas,calçados,sabonetes,toalhas,pasta de dentes,escovas de dentes,de um freezer, Roupas de cama,alimentos. O centro de recuperação sobrevive de doações,são mais de 300 homens internos.Eles merecem uma chance. Quem puder me ajudar pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agência 1257-2 Conta 32882-0

    ResponderEliminar
  2. Creio que o Fanha marcou toda a gente que o ouviu dizer esse poema. e continua a marcar, pela poesia, pela força com que o diz.

    Beijo, João.

    ResponderEliminar