quinta-feira, 29 de julho de 2010

1154 - Altas obras de engenharia


Por estes dias estou envolvido em altas obras de engenharia no jardim...

Meti-me a fazer uma parede de tijolo de vidro, de há uns meses prometida!

Escusado será dizer que esta obra não foi isenta de peripécias. O jeito já não é muito e como a prática não é constante, o pouco jeito que se ganhou em anos anteriores, já voou como uma folha de Outono.

(Pausa para deixar bem claro que ainda não me encontro naquelas crises de início de férias em que algumas pessoas stressam por parar de repente o ritmo dos seus empregos ou que me "passei", como no ano passado, quando me decidi pintar o hall e foi nessa altura que todos decidiram visitar-nos e obrigar-nos a um café... Então isso foi coisa de tira protecções das portas, põe protecções nas madeiras; lava todos os pincéis quanto se acabou de começar, patinha toda a casa com o pó, põe protecções nas madeiras de novo, depois os filhos deixam de colaborar e vão para a wii... Irra!!! quem nos manda meter-nos nestes assados? nem como os Doors em alta voz me passou a neura)

Dizia então que se ergue um parede de tijolo de vidro... Põe cruzetas, faz massa, coloca os vidros, inventa uma solução para o remate dos vidros pois a parede não pode acabar em vidro e o jeito para o cimento é de ver os outros...

Bom, já vão 3 dias disto e já está quase. No entretanto foi preciso partir a pequena parede de argamassa que se estava a construir, para remate, pois estava uma miséria.. Inventar uma cofragem, limpar e voltar a limpar, voltar a refazer a parede de cimento pois a 3/4 retirei a cofragem cedo de mais para passar na parede com uma esponja e a tornar mais lisinha

O mais novo entusiasmou-se e ajudou intermitentemente... O mais velho, tal qual um "engenheiro", só apareceu para fazer ais e uis quando algo corria mal e para dizer que a parede de tijolos de vidro lhe parecia torta... (e depois, digo eu? o que quer que eu faça?)

Faltam chegar mais dois "engenheiros" do núcleo familiar que farão os seus comentários... Haja pachorra pois fui eu que dei o corpo ao manifesto e que suei em bica... Imagino os comentários... está torto, porque não fizeste assim ou assado?

Para mim, não está perfeito, mas também não me envergonho. A parede de cimento está direita e certinha (milagre), os tijolos estão sólidos sendo que o conceito de linha recta é uma abstracção matemática ...

Olha, tentei dar o meu melhor e o mais novo sempre aprendeu mais qualquer coisa. Afinal se querem saber a utilidade de um prego ou parafuso já não é na escola que o aprendem. Quem lhes ensina?

5 comentários:

  1. Eu não vi mas acho a parede direitíssima!
    Também com este calor como seria possível não ficar... se o calor dilata os corpos será disso mesmo :))))

    No que tu te meteste, com este calor. Espero que te tenhas refrescado com a mangueira muitas vezes...

    Um beijo, João.

    ResponderEliminar
  2. Maria:

    Já actualizei a foto

    Já o calor... foram mangueiradas atrás de mangueiradas. Não dava de outra forma!
    Banho completo (também secava num instantinho)

    Bjs

    João

    ResponderEliminar
  3. Confirmo que está direitinha... eu não faria melhor...

    :)))

    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. Boas férias e boas obras, sr. iginheiro:)))

    beijinho, João*

    ResponderEliminar
  5. Olá Maria:

    Obrigado. Ainda vão até dia 31

    Beijo

    João P.

    ResponderEliminar