sábado, 30 de junho de 2007

228 - Não é fácil o amor II

Que bela a versão do Janita


Não é fácil o amor,
Melhor seria arrancar um braço
Fazê-lo voar
Dar a volta ao mundo
Abraçar todo o mundo

Fazer da alegria o pão nosso de cada dia
Não copiar os gestos do amor
Matar a melancolia que há no amor
Querer a vontade fria
Ser cego surdo mudo

Não sujeitar o amor ao destino de cada um
Não ter destino nenhum
ser a própria imagem do amor

Pôr o coração ao largo
Não sofrer os males do amor
Não vacilar ter a coragem
De enfrentar a razão de ser da própria dor
Porque o amor é triste
Não é fácil o amor

Janita Salomé

Sem comentários:

Enviar um comentário