terça-feira, 4 de agosto de 2015

12 - (Da memória) - Houve um tempo

HOUVE UM TEMPO

Houve uma vez
um momento
um dia em que fui feliz
e não estava lá.

Havia cores
borboletas
arco-íris.

Havia metáforas concretas
mãos despidas
de outra literatura que não fosse pão
cebola
sorriso de menino
ou barco a subir no ar.

Houve uma vez
um momento
um dia em que fui feliz
e não estava lá.

Caminhei exaustivamente
por dentro do coração.
Na margem que acolheu a minha idade em fogo
fui beber as doces águas
de todo o peregrino.

Mas nunca estive ali
no epicentro
da perfeita perfeição
de algumas flores.

Caminhei em busca
do misterioso sentido das noites de Natal
do cheiro a cera dos soalhos de infância
do amor tal qual se diz.

Quando lá cheguei
foi a outro lugar que cheguei.

Não sei se bom ou mau
mas outro.

Foi sempre a outro lugar que cheguei
de cada vez que fui feliz.

José Fanha, Tempo Azul

Sem comentários:

Enviar um comentário