domingo, 5 de maio de 2013

1569 - Cais das tormentas


















Por um pão
por uma sopa
pela roupa de moscatel
com que visto a minha boca
pelos barquinhos de papel
soletrados na bruteza
da marítima aventura
nas valetas de uma rua
que a lua quis encobrir
pelas nervuras do silêncio
que pulsa dentro de um ovo
voltaria aqui de nov
carregado de lonjura...

Só para de novo partir.

José Fanha

Sem comentários:

Enviar um comentário