terça-feira, 21 de agosto de 2012

Mas nota-se tanto assim o prazer da leitura?

Desde há muitos anos que passo férias numa mesma praia. Confesso, pelas razões que adiante exporei, que não fixo muitas caras, embora haja algumas que retenho, pois frequentam a mesma praia e dessas que retenho há famílias cujos filhos, ao fim de tantos anos já se foram fazendo homens e mulheres.

Tenho uma rotina de férias que não mudo de há muito: praia de manhã e tarde, muita leitura, banhos e alguma conversa e à noite um passeio até ao café com um livro debaixo de um braço.

Confesso-me um bom leitor e com um ritmo de leitura que varia entre 100 a 150 páginas por dia dependendo das conversas e do interesse que o livro me vai despertando.Este ano, para compensar o ano anterior em que optei por levar para férias livros de algum fôlego (A montanha mágica e o homem sem qualidades) resolvi retomar o ritmo de livros mais pequenos para "despachar" uma enorme quantidade de livros que tinha por ler.

Vamos à situação...
Este ano, num dos últimos dias de praia, após uma vinda de um banho, sou abordado por um homem já de alguma idade que confesso desconhecer e que me pergunta de cofre:
- Quantos livros lê por mês?

Confesso que fiquei a pensar...

respondi:
- Depende...  em férias leio bastante, mas em tempo de aulas varia de acordo com o facto de usar transportes públicos ou não (com a agravante, acrescento eu, de este ano e do anterior, ter andado às voltas com a tese e só ter lido teses e artigos científicos)
- Ah, é que ano spós ano, eu vejo-o sempre a ler e à noite também o vejo com um livro debaixo do braço
- Pois... (respondo embaraçado) estas férias (cerca de 10 dias) já li sete...
- Ah, e de que género?
- Ficção, história... respondi eu.

E a conversa ficou mais ou menos por aqui (perguntou-me a minha formação de base)

Fiquei mesmo perplexo. Fiz um esforço de memória e ver se recordava a cara do homem de anos anteriores, mas nada! Não me recordo da cara. Fiquei na dúvida se devia deixar de ler na praia e me concentrar mais no que se passa ao meu lado, se manter o hábito de leitura. No fim de contas há gente que nem me recordo de as ter visto neste ano, nem em anos anteriores!

Desconhecia é isto dava tanto nas vista!
Este embaraço impediu-me de manter o ritmo nos dois dias que se seguiram pois a família só se metia comigo...

Enfim...

(Se calhar até fiquei orgulhoso!) 

1 comentário:

  1. Um prazer, esta leitura!
    Destaco um elemento importante para mim que leio em todo o lado. O "olhar em volta".
    Também já me tenho questionado muito a este respeito.

    Lídia

    ResponderEliminar