terça-feira, 21 de agosto de 2012

1519 - Puro bom gosto! (que não me sai da cabeça)




(Não tanto a letra que é um pouco delicodoce mas a harmonia, as vozes e a guitarra, claro!
E no Verão que outra coisa esperar que não o delicodoce?)

Perdóname

Pablo Alborán y Carminho

Si alguna vez preguntas el por que?
No sabre decirte la razón
Yo no la se
Por eso y más
Perdóname?

Ni uuuna sola palabra mas
No mas besos al alba
Ni una sola caricia habrá
Esto se acaba aquí
No hay manera ni forma
De decir que si

Ni uuuna sola palabra mas
No mas besos al alba
Ni una sola caricia habrá
Esto se acaba aquí
No hay manera ni forma
De decir que si

Si alguna vez
Creíste que por ti
O por tu culpa me marche
No fuiste tu
Por eso y más
Perdóname...

Si alguna vez te hice sonreír
Creiste poco a poco en mi
Fui yo lo se
Por eso y más
Perdóname...

Ni uuuna sola palabra mas
No mas besos al alba
Ni una sola caricia habrá
Esto se acaba aquí
No hay manera ni forma
De decir que si

Siento volverte loca
Darte el veneno de mi boca
Siento tener que irme así
Sin decirte adios

Siento volverte loca
(Siento volverte loca)
Darte el veneno de mi boca
Siento tener que irme así
(Siento tener que irme así)
Sin decirte adios
(Sin decirte adios)

Ni uuuna sola palabra mas
No mas besos al alba
Ni una sola caricia habrá
Esto se acaba aquí
No hay manera ni forma
De decir que si

Ni uuuna sola palabra mas
No mas besos al alba
Ni una sola caricia habrá
Esto se acaba aquí
No hay manera ni forma
De decir que si

Perdóname...

Perdoa-me

Se alguma vez te perguntaste o porque ?
Não sei dizer-te a razão
Eu não sei
Por isso e mais
Perdoa-me?

Nem uma palavra mais
Não há mais beijos ao amanhecer
Nem uma só carícia haverá
Isto acaba aqui
Não há maneira e forma
De dizer que sim

Nem uma palavra mais
Não há mais beijos ao amanhecer
Nem uma só carícia haverá
Isto acaba aqui
Não há maneira e forma
De dizer que sim

Se alguma vez
Acreditaste que por ti
Ou por tua culpa eu fui embora
Nao foste tu
Por isso
Perdoa-me

Se alguma vez te fiz sorrir
Acreditaste pouco a pouco em mim
Fui eu , sei-o
Por isso e mais
Perdoa-me

Nem uma palavra mais
Não há mais beijos ao amanhecer
Nem uma só carícia haverá
Isto acaba aqui
Não há maneira e forma
De dizer que sim

Estou a ficar louca
Dar-te o veneno da minha boca
Sinto que tenho de ir assim
Sem dizer Adeus

Estou a ficar louca
(estou a ficar louca)
Dar-te o veneno da minha boca
Sinto que tenho de ir assim
(sinto que tenho de ir assim)
Sem dizer Adeus
(sem dizer adeus)

Nem uma palavra mais
Não há mais beijos ao amanhecer
Nem uma só carícia haverá
Isto acaba aqui
Não há maneira e forma
De dizer que sim

Nem uma palavra mais
Não há mais beijos ao amanhecer
Nem uma só carícia haverá
Isto acaba aqui
Não há maneira e forma
De dizer que sim

Perdoa-me

Sem comentários:

Enviar um comentário