quarta-feira, 8 de setembro de 2010

1171 - Estou a aprender a ser feliz II


Começo já com uma declaração de intenções: Sei bem que nunca se aprende e que estamos sempre a levar...

Que se lixe, deixem-me ser incoerente...

Comecemos então por onde devia ter sido. Tenho consciência que a vida me tem bafejado e que sou uma homem de sorte. No entanto, também acho que a sorte se conquista e que à semelhança da criatividade esta é 95% de transpiração e 5% de inspiração.

Tenho tido oportunidade de ter acesso a muita coisa, mas muito tem sido conquistado.
Durante anos procurei (procuro ainda?) a felicidade. Cada vez me convenço mais de que o tal nirvana (o estado de felicidade pura) não existe mas existem sim pequenos flashes/momentos/horas intensas de felicidade que devem ser agarradas com ambas asa mãos para os momentos menos bons...
Um almoço à beira rio (que raio de exemplo! parece que vivo para comer, coisa que faço cada vez menos), uma tarde de praia, uma conversa saborosa, um livro que nos enche as medidas, um dia de bom humor em família, ...

É uma aprendizagem difícil!

As coisas são tão fugazes e de repente percebeste que algo foi belo ou te encheu as medidas e não deste o devido valor porque estavas à espera do 7º Céu ou mais ainda...

Que diabo, que diabo...

Aprender a ser feliz... Sim, claro. Sei bem que muito já vivi e muito já recebi...






O problema será quando chegarem os dias mais curtos do Inverno. Tenho passado tão mal os últimos invernos...

(Irra que o gajo é intratável e está sempre a protestar... o tipo deve ser muito difícil de aturar)

---
P.S. - Ora cá está um momento de pura felicidade que me tem enchido as medidas: A leitura do "levantado do chão" do Saramago! Comecei a lê-lo no avião e agora aproveito todos os momentos para o ler...
Que coisa fabulosa!

2 comentários:

  1. Também partilho da ideia de que a felicidade total não existe, mas existem momentos/horas/dias felizes. Por isso os devemos viver intensamente.
    Já te disse que 'Levantado do chão' foi o primeiro livro que li de Saramago, vai para 30 anos? E que tive de parar a meio, para respirar, e o acabei no dia seguinte?
    É, para mim, o MELHOR livro de Saramago.

    Um beijo, João.

    ResponderEliminar
  2. É fabuloso Maria! é fabuloso!

    Beijo

    João

    ResponderEliminar