terça-feira, 31 de março de 2009

762 - Que caminho tão longo...













Lágrima

Dos olhos me cais,
redonda formusura.
Quase fruto ou lua,
cais desamparada.
Regressas à àgua
mais pura do dia,
obscuro alimento
das altas açucenas.
Breve arquitectura
da melancolia.
Lágrima, apenas.

(Eugénio de Andrade)

Sem comentários:

Enviar um comentário