sábado, 30 de junho de 2012

1510 - De facto, a vida tem coisas fantásticas

 A vida, de facto, tem coisas fantásticas! Para a semana irei defender a  minha dissertação de mestrado (tenho aproveitado todos os bocaditos disponíveis para reler a dissertação e conceber respostas a perguntas que me podem ser colocadas)

Bom, estando a defesa da dissertação já prestes a acontecer é uma etapa da vida que se completa e se fecha.

Eis senão quando, chegou hoje a casa e tenho na caixa do correio um postal de uma amiga com a qual já não falo presencialmente há uns dois anos e que acaba por saber de amigos de amigos da data da minha defesa da dissertação. Foi neste contexto que acontece o postal que hoje recebi!

Confesso que me soube muito, mas muito bem e que me valeu por todo o esforço que desenvolvi.

O postal é fabuloso: apenas me deseja toda a sorte do mundo e me diz que faz todo o sentido chegar onde cheguei e que mereço este passo! Se há justiça no mundo é dar a quem o merece!
 Que mais se pode querer em alturas singulares da vida? Que bom existirem amigos (todos os amigos) que vibram connosco e nos fazem sentir que estamos certos e que a nossa vida e opções não foram uma quimera sem nexo! e que a amizade fica e que fez sentido algum sofrimento para nos mantermos firmes nas nossas convições mesmo que fossem contra tudo e todos e que chegássemos a pensar que eram "eles" que estavam certos!!!!

A todos os meus amigos (que são muitos) dedico este poema!
A todos os meus amigos que mais de perto acompanharam o meu percurso profissional nos últimos anos dedico este poema

Queria nomeá-los mas se calhar alguns ficarão de fora por mero esquecimento e isso não quero que aconteça.

De qualquer forma, alguns deles acabam por estar nomeados na 1ª página da minha dissertação. A esses mais "especiais" e que mais me acompanharam no meu mestrado, o meu obrigado !    

 














Mal nos conhecemos
Inauguramos a palavra amigo!
Amigo é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!
Amigo (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
Amigo é o contrário de inimigo!
Amigo é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado.
É a verdade partilhada, praticada.
Amigo é a solidão derrotada!
Amigo é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
Amigo vai ser, é já uma grande festa!
Alexandre O'Neill

Sem comentários:

Enviar um comentário