quarta-feira, 23 de maio de 2012

1498 - Mais uma etapa concluída

Uffff. Acabei a tese e vou amanhã entregá-la na sua versão impressa. Depois só faltará a marcação da sua defesa!

Confesso que me deu muito gozo todo este processo e consegui (contra as minhas expetativas) conduzi-lo sem stresses (exceto neste último fim de semana).

Este acabou por ser um ano muito bom em que fui sendo capaz de superar-me e responder a inúmeros desafios. Relembro agora com muito prazer a revisão de capítulos da tese feitas em locais bem diversos: No Alfa, em aeroportos, no café... fez sentido sim e aprendi!

Sobrevivi também a um mês de maio em que tive inúmeras tarefas de responsabilidade para fazer! menos mal (um congresso para organizar, ser júri de um concurso com a inevitável leitura de trabalhos que levam  o seu tempo).

Deve ser por gostar mesmo de desafios que hoje (sem que inicialmente fosse intencional a escolha) acabei por ouvir três vezes seguidas, no carro, o lindíssimo poema da Natália Correia!    

É isso mesmo: nem anjinho, nem morto! aqui estou eu, vivinho da silva e com a esperança de que o melhor da vida ainda estará para vir!

Sem pecado e sem inocência? nem pensar!
De uma história sem enredo não quero fazer parte! 


1 comentário:

  1. Fico feliz por teres acabado a tese.
    Obrigada pela partilha deste belíssimo poema da Natália Correia, cantado na perfeição pelo Zé Mário Branco.

    Um beijo, João.

    (ainda pouco presente por aqui...)

    ResponderEliminar