sábado, 14 de janeiro de 2012

1445 - Rema, rema

















Têm sido dias muito intensos, cheios de trabalho e sempre numa corrida de cá para lá e de lá para cá...

Felizmente que a baía do Seixal e o sempre lindo rio Tejo nos servem de refrigero nesta lufa, lufa...

Ontem tive a oportunidade de almoçar com um grupo de colegas após uma reunião de trabalho. O reflexo das casas do Seixal na água do Tejo estava fabuloso. Infelizmente não tinha a máquina e quem foi tirar fotos não apanhou  o enquadramento que fixei na minha caixa de recordações.
Cada vez me convenço mais que a vida deve ser vivida no gozo de pequenos momentos que tornamos eternos, se guardados na memória. Nessas alturas é... saborear
---
Ah, havia por lá uma barquinha a chegar...
"Coitado de quem rema, rema que rema na lancha alheia todo o dia rema, rema e à noite fica sem ceia"

 

Sem comentários:

Enviar um comentário