segunda-feira, 21 de março de 2016

52 (Da poesia) - Eu nesse tempo

Eu nesse tempo

Eu nesse tempo voava
tanto quanto me permito recordar.

Colecionava bonecos
e cromos para colar
e mimos
e voava no espaço da sala
evitando sair pela janela.

O mundo era enorme
terrível
e eu voava.

Ainda hoje por vezes
a horas mortas
abraço o ar
e dou comigo a voar
afastado dos caminhos
para que não digam  que as asas
são apenas ornamento
do ofício de poeta.

José Fanha  2002

Sem comentários:

Enviar um comentário