segunda-feira, 3 de março de 2014

Leitura e crescimento da barriga...

Pois é, afastada por uns tempos deste cantinho, regresso para uma partilha que se prende com o meu novo estado... de graça.:)

Recebi na semana passada no meu Agrupamento a visita da Dulce Gonçalves que veio orientar a formação "O doce sal da língua" (excelente!). Recomendo vivamente e, embora tenha sido uma versão mais curta, os participantes renderam-se.

Partilho com a Dulce a mesma formação académica de base, na mesma universidade (sem praxes, mas com laços de cumplicidade que se urdem por si, nas referências comuns...) e há um carinho "latente" que permanece desde um reencontro no ano transato. No meio dos preparativos da sua vinda, partilhei com ela a notícia da minha gravidez. Falou-me de um livro que tinha escrito - Entre barrigas (editora Contra Margem) - aquando da sua gravidez, em parceria com a sua obstetra. Confesso que, no meio das minhas agitações, não consegui procurá-lo...
Gentilmente, na semana passada, presenteou-me com o livro.

Face ao que em relatou, não resisti e no próprio dia em que o recebi, apesar de extenuada após ter chegado da escola pelas 21h, encetei a leitura... Dei por mim, rapidamente, na página 50!

O livro resulta de uma curiosa experiência de escrita a 2 (ou será a 4...?:) mãos que acompanha a gravidez da Dulce  e da sua obstetra - Marcela Ruela Forjaz - que  engravidou aproximadamente ao mesmo tempo.
O texto tece-se em torno de mails trocados entre as 2 (que, em boa hora, decidiram publicar) e de uma amizade que vai crescendo, representativa de um grande humanismo por parte desta profissional de saúde.

Uma escrita que envolve dúvidas esclarecidas com correção científica, mas embrulhadas no grande sentido de humor da Dulce e num português escorreito. Um ritmo alucinante que nos prende e nos faz ter vontade de acompanhar o desfecho desta história, com 2 magníficos rapazes, o Tomaz (da Dulce) e o Pedro (da Dra. Marcela).  Revi-me nas dúvidas e em alguma "resistência" inicial a estereótipos que apenas a vivência na 1.ª pessoa desta experiência (quase  milagrosa) permite contornar.

Dicas excelentes e acompanhadas de realidade, não deixando a imagem totalmente cor-de-rosa de um período que também tem os seus percalços, porém sem alarmismos!

A não perder!

 (Parece-me que assim se prova que a leitura não engorda, mas pode ajudar algumas barrigas a crescerem mais felizes!:)

4 comentários:

  1. Obrigada pela partilha, Jacqueline!
    Embora não me encontre nesse maravilhoso e abençoado estado, fiquei com muita vontade de ler o livro (nunca tinha ouvido falar).
    Resta-me desejar que essa barriguinha cresça muito feliz!

    ResponderEliminar
  2. Jacqueline, obrigada pela partilha mas, sobretudo, parabéns pelo estado de graça! Que tudo corra pelo melhor! beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Olá a todos!

    Agradeço as vossas palavrinhas, em especial à Teresa Pombo, "colega virtual" nestas andanças e blogues, que acabo por conhecer através de amigos e colegas comuns.
    Um beijinho e vamo-nos encontrando por aqui!

    ResponderEliminar