domingo, 17 de março de 2013

Há males que vêm por bem...

 Há males que vêm mesmo por bem e que acabam por ser oportunidades!

Com uma viagem de avião que começava pelas 22h30 de um dia e acabava às 13h00 de outro dia, divididas em dois voos,  esta foi a oportunidade para poder ler, algo que andava arredado pelas minhas bandas!

Nesta noite cheguei ao meio do livro!

Vale mesmo a pena ler, este é um romance imprescindível para quem quer entender o século XX: Guerra civil espanhola, O fascismo, o ideal republicano, ...

Que bom ter tempo para ler!

“Nenhum homem é uma Ilha, um ser inteiro em si mesmo; todo homem é uma partícula do Continente, uma parte da terra. Se um Pequeno Torrão carregado pelo Mar deixa menor a Europa, como se todo um Promontório fosse, ou a Herdade de um amigo seu, ou até mesmo a sua própria, também a morte de um único homem me diminui, porque Eu pertenço à Humanidade. Portanto, nunca procures saber por quem os sinos dobram. Eles dobram por ti.”
John Donne (1572-1631), poeta e padre anglicano – Meditação XVII, de cujo excerto acima Ernest Hemingway retirou o título da presente obra: Por quem os sinos dobram.

4 comentários:

  1. Há males que vêem por bem...
    Não será melhor usar o verbo vir em vez do verbo ver?
    Assim, teríamos, ainda, mais prazer na leitura.

    ResponderEliminar
  2. Agradeço o "toque". De facto, escrever após uma noite sem dormir (aproveitando para mergulhar na leitura) dá nisto!

    (na foto de baixo disponibilizo um belíssimo nascer do sol na gare do Aeroporto!)

    ResponderEliminar
  3. Bom dia João Paulo

    Quando li esta sua frase "que bom é ter tempo para ler", fiquei logo com uma imensa vontade de ler "POR QUEM OS SINOS DOBRAM", livro que há anos não tira os olhos de mim, na seu repouso estantal...

    ResponderEliminar
  4. Olá:

    Por esta altura já acabei de ler o livro. Li metade na viagem de ida para a Finlândia (com uma noite em branco numa ligação) e ficaram-me cerca de 50 páginas por ler no regresso.

    É um livro bem interessante e que relata bem uma época conturbada da vida de Espanha: a guerra civil. O livro retrata bem esta época e o que se veio a tornar um "tubo de ensaio" para novos horrores na 2ª guerra mundial.

    É mesmo uma história bem contada por Hemingway.

    Agora fiquei com vontade de ver o filme. A ver se o encontro.

    João

    ResponderEliminar