quinta-feira, 11 de março de 2010

Hora do conto

Ah, se todos os dias fossem tão fantásticos como este? (vá lá, uma vez por quinzena!)

Que momento fabuloso!

Graças ao muito que tenho aprendido com a Júlia e a Margarida sobre literatura infantil (com uma ida a Salamanca pelo meio), já há uns tempos que me tinha oferecido para dinamizar uma ou outra hora do conto lá na minha escola (coisa que não caísse também muito na rotina)

Bom, foi hoje o dia

à hora marcada lá me dirigi à sala por havia actividades na biblioteca e fiz-me portador de 6 ou 7 opções conforme fosse vendo como os alunos eram (agitados, interessados, calmos...)
De uma coisa tinha a certeza, não queria desenhos a seguir ao conto. Queria expressão corporal e verbal...

Como eram do 4º ano e a Alice anda nas bocas do mundo, comecei com este



Fui fazendo uma leitura muito pausada, mostrando as ilustrações e fazendo-os falar dos seus "monstros"...

A certa altura percebi que os miúdos estavam conquistados (e a professora gostava também)

O que eles gostavam da história e como iam concebendo finais...



















Depois, decidi-me a avançar com uma história da Isabel Stilwell com a mesma temática (O mata-pesadelos) mas que era extremamente bem humorada. Aproveitei para falar-lhes dos mata-monstros que cada um podia inventar só para si...
O que eles se riram e se envolveram...
Perguntaram mesmo se o mata-pesadelos era mesmo verdadeiro. Claro que disse que sim!

Houve um deles que nos disse qualquer coisa de profundo e intenso mas não me recordo. Só sei que até perdi a fluência por momentos tal a dimensão da coisa...




















Depois, para terminar, uma história de afectos, com muito de realidade à mistura (a inspiração do André Sardet para compor a sua música a partir do conto)
Fiz-lhes ver que também eles podiam ser compositores ou escritores

Terminámos com a audição da música que o André Sardet compôs a partir do you tube. A foto é dessa altura. Claro que eles e eu a cantámos


Guardo também na memória as palmas que ouvi no fim de canta conto. Comovi-me umas três ou quatro vezes...

Que bom que foi para todos. Eu fui o que gostei mais...

2 comentários:

  1. Uma delícia, este espaço!
    Pelo menos para mim que vivi, até agora, entre crianças.
    Ensino, aprendo, escrevo e conto histórias...

    L.B.

    ResponderEliminar
  2. Parabéns pelas escolhas. Estás a revelar-te um aluno excelente! Os momentos à volta dos livros e da leitura são aqueles que me realizam em pleno, pelo que te compreendo perfeitamente. Saímos de coração preenchido, com a nossa generosa dádiva, na qual recebemos sempre muito mais do que aquilo que conseguimos dar...
    Bj
    M

    ResponderEliminar