sexta-feira, 2 de novembro de 2007

276 - Meu pensamento


















Meu pensamento
partiu no vento
podem prendê-lo
matá-lo não

Meu pensamento
quebrou amarras
partiu no vento
deixou guitarras

Meu pensamento
por onde passas
estátua de vento
em cada praça

Foi à onquista
de um novo mundo
foi vagabundo
contrbandista

foi marinheiro
maltês ganhão
foi prisioneiro
mas servo não

E os reis mandaram
fazer muralhas
tecer as malhas
de negras leis

homens morreram
chamas ao vento
por ti morreram
meu pensamento

Sem comentários:

Enviar um comentário