quarta-feira, 23 de agosto de 2006

77 - Problema de expressão 2

















A ilha

Carlos Tê

Fiz-me ao mar com lua cheia
a esse mar de ruas e cafés
com vagas de olhos a rolar
que nem me viam no convés
tão cegas no seu vogar
e assim fui na monção
perdido na imensidão
deparei com uma ilha
uma pequena maravilha
meia submersa
resistindo à toada
deu-me dois dedos de conversa
já cheia de andar calada

tinha um olhar acanhado
e uma blusa azul-grená
com o botão desapertado
e por dentro tão ousado
um peito sem soutien
ancoramos num rochedo
sacudimos o sal e o medo
falamos de musica e cinema
lia Fernando Pessoa
e às vezes também fazia um poema

e no cabelo vi-lhe conchas
e na boca uma pérola a brilhar
despiu o olhar de defesa
pôs-me o mapa sobre a mesa
deu-me conta dessas ilhas
arquipélagos ao luar
com os areais estendidos
contra a cegueira do mar
esperando veleiros perdidos

Sem comentários:

Enviar um comentário